Publicado em Cinema

Bling Ring: A Gang de Hollywood

Bling Ring capa

Título Original: The Bling Ring

Direção: Sofia Coppola

Ano: 2013

Categoria: Adolescente

O filme retrata a história de um grupo de adolescentes que invadem e roubam casas de pessoas famosas, em Hollywood. Baseado em fatos reais, o crime ocorreu entre outubro de 2008 e setembro de 2009. Entre as celebridades afetadas, temos a socialite Paris Hilton e a atriz Lindsay Lohan. Os nomes dos personagens foram alterados, no entanto, trago para vocês os nomes verdadeiros: Nick Purgo (interpretado por Israel Broussard – Good Kids); Rachel Lee (Katie Chang – Criando Asas); Courtney Ames (Claire Julien – Batman O Cavaleiro das Trevas Ressurge); E as meias-irmãs Alexis Neiers (Emma Watson – Harry Porter) e Tess Taylor (Taissa FarmigaAmerican Horror Story). O filme se baseia em mostrá-los usando droga, roubando muito e curtindo a vida.

Apesar de terem escolhido para o elenco atrizes de sucesso como Emma Watson e Taissa Farmiga, a produção é bem fraquinha, e as demais atuações são meia boca. Não contém nenhuma cena emocionante, e o desenrolar chega a ser entediante.

Com toda a franqueza, não sei qual a graça de produzirem um filme para falarem de roubo em casa de gente famosa. Tudo bem que o fato de alguém conseguir entrar na casa de um artista, roubar bastante coisa facilmente, e ainda sem ser visto, é interessante e até mesmo surreal, mas daí fazer um filme sobre isso, é de uma futilidade extrema. Não possui um enredo bacana, o que acabou banalizando toda a história. O único fato interessante, é que a casa da Paris Hilton apresentada nas cenas, é a dela mesmo, que aceitou colaborar com as gravações, pois em entrevista, a diretora confessou que não conseguiria recriar aquela mansão tão perfeitamente. De resto, nem vale a pena assistir.

ring-bling-a-gang-de-hollywood

TRILHA SONORA 

A única música que merece ser mencionada é a da abertura:

 Sleigh Bells – Crown On The Ground

Publicado em Músicas

Marilyn Manson

Hoje resolvi falar desse artista que é bem bizarro e que talvez algumas pessoas nem devam conhecer. Ele não faz sucesso no Brasil e suas músicas sequer tocam nas rádios brasileiras, mas a banda já possui 26 anos de carreira, formada em 1989.

Marilyn Monroe e Charles Manson

O nome Marilyn Manson, é apenas artístico, seu verdadeiro é Brian Hugh Warner (bem mais bonito, não?!), o intuito do cantor, foi juntar algo bom e bonito, com algo ruim e obscuro, sendo uma mistura de Marilyn Monroe (atriz e símbolo sexual) com Charles Manson (serial killer). Segundo ele, todos tem um lado ruim dentro de si, assim como quem é ruim tem seu lado bom. Profundo não?

Descobri suas músicas quando ainda estava no colegial, através do filme “Isso Não é Mais Um Besteirol Americano” nessa comédia de gênero similar à “American Pie” toca a sua versão de “Tainted Love” (cuja versão mais conhecida é do Soft Cell). Quando a ouvi, imediatamente gostei do Marilyn e desde então curto suas músicas, existem diversas, mas citarei no post todas que valem a pena você ouvir. 🙂

DISCOGRAFIA

Apesar da banda ter sido formada em 1989, seu primeiro álbum saiu somente em 1994, e de lá para cá possui 11 álbuns de estúdio, sendo eles:

"Portrait of an American Family"
“Portrait of an American Family / 1994”

 

"Smells Like Children / 1995"
“Smells Like Children / 1995”

“Sweet Dreams” – é uma regravação. A versão original pertence a dupla Eurythmics, Marilyn fez algumas modificações, dando um toque muito mais sombrio, perfeita para aquelas trilhas sonoras de filme de terror!! 

"Antichrist Superstar / 1996"
“Antichrist Superstar / 1996”

“The Beautiful People” – Quando foi lançado seu videoclipe, a censura proibiu sua divulgação, por conter cenas muito obscenas. A banda não teve outra escolha, senão recriar.

"Mechanical Animals / 1998"
“Mechanical Animals / 1998”

Melhores músicas:

I Don’t Like The Drugs

The Dope Show

"Hollywood / 2000"
“Hollywood / 2000”

“The Nobodies” – A canção foi inspirada no tiroteio que ocorreu em Colorado, mais especificamente na escola Columbine High School em Littleton, onde dois alunos, fãs de música e videogames violentos, mataram 13 pessoas para então se suicidarem logo em seguida.

"The Golden Age Of Grotesque / 2003"
“The Golden Age Of Grotesque / 2003”

Melhores músicas:

This Is The New Shit

Mobscene

Tainted Love
"Lest We Forget: The Best Of / 2004"
“Lest We Forget: The Best Of / 2004”

Melhores músicas:

(S)aint

“Personal Jesus” – Baseado na sonoridade dessa música, Hilary Duff  gravou“Reach Out” em 2008. A canção além de possuir a mesma batida, também contém o trecho: “reach out and touch faith”, porém o “faith” foi substituído por “me”.

 

"Eat Me, Drink Me / 2007"
“Eat Me, Drink Me / 2007”

“Heart-shaped Glasses” – Em seu videoclipe, temos a participação de Evan Rachel Wood, namorada do Marilyn na época. Aliás, a própria canção foi feita para a mesma.  

"The High End Of Low / 2009"
“The High End Of Low / 2009”

Melhores músicas:

Devour

Arma Goddamn Mother Fucking Geddon

"Born Villain / 2012"
“Born Villain / 2012”

Melhores músicas:

Slo-mo-tion

Pistol Whipped

"The Pale Emperor / 2015"
“The Pale Emperor / 2015”

Melhores músicas:

Killing Strangers

Third Day Of A Seven Day Binge

The Devil Beneath My Feet

Slave Only Dreams To Be King

Como podem ver, Marilyn não é bonito, vamos combinar! Rs. Tem a maior cara de louco, coisa do demo e ainda usa maquiagem como se fosse uma mulher! No entanto, o mais curioso é que além de não ser gay, só se envolveu com mulheres muito bonitas! Como isso é possível?! 🤔

Marilyn foi noivo da atriz Rose McGowan, mas não chegaram a casar.
Marilyn foi noivo da atriz Rose McGowan, mas não chegaram a casar.

 

Marilyn Manson e Dita Von Teese
Já com a artista burlesca Dita Von Teese, foi casado por um ano, inclusive o cantor ficou arrasado com o fim do casamento. Dita não se acostumou com o estilo de vida dele e preferiu pedir o divórcio.

 

Marilyn Manson e Evan Rachel Wood
A terceira musa é Evan Rachel Wood, (aquela que participou do clipe “Heart-shaped Glasses“). Ela veio logo em seguida, após o fim do casamento com a Dita.

Como ele consegue essas façanhas eu não sei, se alguém aí tiver algum palpite, fiquem à vontade em comentar rs. Atualmente o cantor está com 46 anos, mas apesar da idade, sua voz permanece inalterada, mesmo fôlego, disposição e sensualidade. Vamos torcer para que continue assim ainda por muito tempo! Aliás… Marilyn, quando virá ao Brasil para um show de verdade?!

Publicado em Cinema

Quatro Amigas e Um Casamento

quatro-amigas-e-um-casamento-jpeg

Título Original: Bachelorette

Direção: Leslye Headland

Ano: 2012

Categoria: Comédia Romântica

Lembro como se fosse ontem, o dia em que esse filme estava no cinema. Pois é, pena que eu não tinha dimensão do quanto a comédia é boa, pois se tivesse, com certeza teria assistido na primeira semana que entrou em cartaz! 😁 Imaginem um “Se Beber Não Case” só que feminino.

quatro-amigas-e-um-casamento-cenas

Temos aqui quatro amigas, que após o término do ensino médio, se distanciaram. Bem, na verdade quase todas, duas permaneceram próximas, sendo a nossa querida noiva Becky (Rebel  Wilson – A Escolha Perfeita) e Regan (Kirsten Dunst – Homem Aranha). Aliás, o filme começa nelas duas, no momento em que Becky revela que irá se casar. Pouco tempo depois, as outras personagens entram em cena, quando Regan liga para Gena (Lizzy Caplan – Meninas Malvadas) para contar o quanto está indignada por não ser a primeira a se casar, e Gen inclui Katie (Isla Fisher – Os Delírios de Consumo de Becky Bloom) na ligação. Daí, devido ao grande evento que está por vir, as quatro finalmente se reúnem, um dia antes do casamento.

quatro-amigas-e-um-casamento-cena

Após o fracasso com a “despedida de solteira”, depois da noiva ir se deitar, as outras três se juntam para se drogar, e é nesse momento, quando estão muito chapadas, que passam dos limites e provocam uma grande catástrofe! 😱

Claro que se você assistir ao trailer, saberá na hora do que eu estou falando, mas quer uma dica? Faça assim como eu, que assisti sem ver trailer nenhum, pois foi a melhor coisa que eu fiz! Nada como descobrir o que vai acontecer, no momento em que está acontecendo 😁 (até porque o trailer é chato, e passa uma impressão errada do filme).

Bom, já que estou te pedindo que assista ao filme baseado apenas na minha indicação, me sinto na obrigação de te contar um pouco mais sobre as protagonistas…. Então vamos lá! 😃

kirsten-dunst-em-quatro-amigas-e-um-casamento

Regan, nos passa a impressão de ser a mais falsa das quatro, pois é só a noiva virar as costas, que ela se lamenta para as outras do inferno que está vivendo há seis meses, tendo que organizar aquele casamento. No entanto, no decorrer do filme, percebemos que ela é o alicerce do grupo. Reparem nas cenas finais, quando ela está uma pilha de nervos! A atriz encarnou a personagem muito bem. Dou nota dez!!

Melhores cenas: No momento em que a “tragédia” acontece; Quando quase lambe a calçada (essa parte foi mesmo muito boa! Hahaha); Flertando com Trevor (James Marsden – Vestida Para Casar) na boate; E principalmente nas cenas finais! Reparem quando ela descarrega a sua raiva no senhor do buquê, parece que está mesmo irritada só por causa das flores erradas, quando na verdade sabemos que já estava pilhada há um tempão rsrs.

Gena é a mais despojada e desencanada, contudo, não consegue superar seu passado com Clyde (Adam Scott – A Sogra), e um dos motivos de querer ir ao casamento, é justamente para poder reencontrá-lo. A propósito, me surpreendi ao perceber que ela é aquela mesma atriz que atuou em Meninas Malvadas (a personagem Janis Ian!!!).

Melhores cenas: No avião falando sobre a teoria do sexo oral para um estranho; Quando a “tragédia” acontece (e nas cenas recorrentes); Na boate; E na correria das cenas finais!

isla-fisher-as-katie-in-bachelorette

Katie é a mais doidinha e bobinha. Não tem como não rir das asneiras que ela fala e faz rs. Aliás, é a que mais “sofre” no filme.

Melhores cenas: Para ser bem sincera, todas as cenas dela são engraçadas! 😂 Por conta de todos os adjetivos que citei acima!

becky-quatro-amigas-e-um-casamento

E Becky, apesar de ser a felizarda dona da “vagina mágica”, como debocham suas amigas, continua insegura e um tanto ingênua, por não perceber as catástrofes que estão ocorrendo à sua volta. Aliás, até percebe, porém antes delas realmente  acontecerem rs.

Foi muito bem equilibrado a personalidade das protagonistas, temos a Regan que é a mais responsável, a Katie totalmente sem noção, e a Gena no meio das duas, tendo um pouco de loucura e serenidade ao mesmo tempo.

O filme contém muitas cenas engraçadas, mas também contém um humor negro, pois apesar de serem amigas, percebemos o veneno entre elas por justo a “gordinha” do grupo, ser a primeira a subir no altar. E não sejamos hipócritas, isso é muito comum de acontecer, ainda mais entre mulheres. 😏

São personagens adultas, mas que nos remetem a aventuras de quando éramos adolescentes. Muito legal! Podem assistir que não vão se arrepender! 😊

cena-final-quatro-amigas-e-um-casamento

TRILHA SONORA

As músicas do filme deixaram muito a desejar. Não que sejam totalmente ruins, mas somente duas me agradaram ao ponto de querer baixar (que na verdade eu já até conhecia rs), sendo:

Sleigh Bells – Infinity Guitars (Música de abertura, após a breve cena inicial)

Edwyn Collins – A Girl Like You (Após a despedida de solteiro, até o momento em que a “catástrofe” acontece)

 

Publicado em Cinema

Nerve – Um Jogo Sem Regras

nerve-jogo-sem-regras-capa

Título Original: Nerve

Direção: Ariel Schulman, Henry Joost

Ano: 2016

Categoria: Adolescente

Fico imaginando o que seria da sociedade se um jogo como Nerve fosse criado na vida real. Provavelmente só haveriam catástrofes, assim como as diversas que vemos no filme rs. O jogo é similar aquela antiga brincadeira: “Verdade ou desafio”, mas sem a verdade. Há duas escolhas para poder participar do jogo online, que a propósito é ilegal. Você pode ser um Observador – aquele que paga para assistir aos Jogadores, e ainda é o responsável por bolar os desafios -; Ou ainda melhor, pode ser a estrela, que é o Jogador – aquele que topa os desafios, arrisca sua vida e ainda ganha dinheiro com isso -.

emma-roberts-nerve-um-jogo-sem-regras

Vee (Emma Roberts – Garota Mimada) é aquela típica adolescente certinha do ensino médio, cansada de ouvir dos seus amigos, o quanto ela não tem coragem para nada. Até que determinado dia, após sofrer uma decepção com sua melhor amiga Sydney (Emily Meade – The Leftovers), resolve se arriscar jogando Nerve, surpreendendo a todos, inclusive a si mesma.

Seu primeiro desafio, apesar de um pouco ousado (beijar um estranho por cinco minutos), é fácil de completar, e através dele, conhece seu novo companheiro de jogo, o gatíssimo Ian (Dave Franco – Truque de Mestre), o qual estará ao seu lado até o final. A cada desafio, Vee vai ficando mais famosa e com a conta bancária mais gorda. Contudo, no decorrer da noite, percebe que o jogo é macabro, e que a dimensão dos desafios não tem limite, podendo levar qualquer um, até mesmo a morte. 😳

As únicas regras que Nerve possui, são:

1) Você não pode falhar em qualquer desafio;

2) Muito menos desistir, uma vez que está dentro;

3) Por último e não menos importante, não pode, em hipótese alguma, dedurar para as autoridades a existência do jogo.

Infelizmente a nossa querida protagonista comete um desses deslizes, fazendo com que todo o glamour de ser uma jogadora, desapareça num piscar de olhos.

emma-roberts-em-cenas-finais-nerve

As melhores cenas do filme, sem sombra de dúvida são as que contém os desafios. Mas mais que isso, as que contém os desafios mais arriscados! Sendo eles:

  • Desafio da Moto – Quando Ian é desafiado a pilotar vendado;
  • Desafio da Escada – Quando Sydney é desafiada a atravessar para o outro lado de uma altura considerável;
  • Desafio do Guindaste – Quando novamente Ian é desafiado, dessa vez tendo que ficar pendurado;
  • Desafio do Tiro – E claro, não poderia deixar de falar da cena final, em que alguém terá que sofrer.

Nas duas vezes que assisti no cinema (em ambas a sala estava cheia), a tensão nessas cenas foi mesmo palpável! 😱

filme-nerve-cena-da-tatuagem

Por que o filme é bom? 🤔

Além de conter um elenco incrível, o filme aborda um tema muito relevante nos dias de hoje. Até onde estamos dispostos a ir para termos fama e status social? Estamos vivendo um período em que a tecnologia está presente em todos os lugares. Nossa vida é muito exposta em redes sociais, qualquer um pode descobrir qualquer coisa sobre nós, do que gostamos, onde costumamos ir, tudo isso e muito mais, através do que nós mesmos compartilhamos. Quem não percebeu semelhanças entre o jogo do filme com Pokémon Go? Os dois fazem com que as pessoas andem alienadas pela rua, viciadas, querendo sempre atingirem mais objetivos e alcançarem novas conquistas. Apesar do filme ser fictício, há muita semelhança com a realidade, é só analisarmos por um ângulo diferente.

A minha única crítica, é para aquela música sem sal do final. Geralmente colocam uma música super incrível e pra cima em finais de filme, para realçar aquela sensação de que o filme foi mesmo bom. No entanto, a que eles colocaram não combinou em nada com a importância daquele desfecho.

Ainda está na dúvida se assiste ou não? Então vem dar uma espiada no trailer! 👀

TRILHA SONORA

Como puderam perceber pela minha crítica acima, reparo demais em trilhas sonoras rs, e a desse filme (com exceção da cena final) não me decepcionou! Trouxe para vocês as que mais gostei e que com certeza vale a pena você baixar! 😁

Lowell (feat. Icona Pop) – Ride (Música do trailer – na cena do beijo)

Basenji – Can’t Get Enough (Quando começa o filme)

Mo – Kamikaze (Na escola, quando terá a partida de futebol)

Melanie Martinez – Soap (Quando Vee está voltando para casa de bicicleta decepcionada com Sydney)

Borns – Eletric Love (Quando Vee aceita andar de moto com Ian pela primeira vez)

Krewella – Somewhere to Run (Quando Ian e Vee estão correndo quase pelados)

Halsey – Hurricane Remix (Quando chegam na cidade e descem da moto)

Grandtheft – Give Me More (Quando estão dançando na festa)

cena-do-vestido-nerve-um-jogo-sem-regras

Publicado em Cinema

Esquadrão Suicida

esquadrão suicida

Título Original: Suicide Squad

Direção: David Ayer

Ano: 2016

Categoria: Ação / Comédia

Eis aqui mais um filme de bastante sucesso, que eu não poderia deixar de falar no blog também! 😉 Assisti duas vezes no cinema e apesar de já fazer um tempo, estava elaborando a melhor forma  de produzir essa resenha, sem parecer puxa saco demais rs. Vamos a sinopse!

Por decisão de Amanda (Viola Davis –  How To get Away With Murder), funcionária cabeça da CIA, é formado uma equipe de combate totalmente diferente do convencional, se utilizando de foragidos da lei capturados pelo Batman. Todos os personagens são apresentados com a devida atenção, mas somente dois se destacam logo que entram em cena, sendo o pistoleiro Floyd (Will Smith – Bad Boys; A Procura da Felicidade) e a namorada do CoringaArlequina (Margot Hobbie – A Lenda de Tarzan; O Lobo de Wall Street).

Harley-Quinn-Margot-Robbie-e-floyd-will-smith

O motivo de se destacarem é muito simples, o Floyd provavelmente por ser interpretado pelo ator fodão: Will rs, e a Arlequina por ser a única mulher menininha e sensual no filme (também temos a Cara Delevigne no elenco, mas sua personagem não arrasou tanto quanto a da Margot rs). Aliás foi uma sacada muito boa, colocarem uma mulher entre os personagens principais, pois com isso conseguiram atrair também o público feminino para um filme de ação, em que a maior parte dos personagens são homens.

Alerquina Esquadrão Suicida

Mas então, continuando… O filme estava condizente com o trailer, até que de repente surge uma bruxa (Cara Delevingne – Cidades de Papel), infantilizando um pouco a história; E Amanda, – que mesmo sem ser a mocinha queria proteger o país – acaba criando indiretamente, o monstro imbatível do qual o esquadrão terá que lidar. Os integrantes não aceitam fazer parte disso, mas são obrigados e ameaçados, por um chip explosivo em suas cabeças, para que não desobedeçam o comandante da operação Rick Flag (Joel Kinnaman – House Of Cards), marido da suposta bruxa. Quando o esquadrão descobre com quem de fato irão lutar, é aí que a coisa ferve, pois ninguém quer ter que lutar com um ser do além, ao qual não terão a menor chance rs.

esquadraoarlequinacoringa

As melhores cenas sem sombra de dúvida são todas as contracenadas pelo casal acima! ❤️ A minha preferida inclusive, é quando Arlequina tem um flashback de um momento com o Coringa (Jared Leto – Clube de Luta), em que ele lhe pergunta se ela morreria e viveria por ele. De repente ela se deixar cair de costas de uma altura considerável, dentro de um tanque químico. Daí começa a tocar “Gangsta” deixando a cena ainda mais intensa e romântica, me arrepiei na hora!! Assistam abaixo:

O personagem do Will também conseguiu ganhar o público, pois mesmo sendo um assassino de aluguel, seu amor e cuidado pela sua flha, tocou o coração de todos; Já o Coringa foi bastante criticado, mas convenhamos que qualquer um que viesse depois do Heath Ledger seria, pois já estávamos acostumados com determinado ator, e faríamos comparações. No entanto, para mim ele foi ótimo e bastante sensual.

jared-leto-elogia-coringa-de-heath-ledger

Dica para você que ainda vai assistir: aguarde até o final dos créditos, pois temos um teaser!

TRILHA SONORA

trilha-sonora-esquadrao-suicida-capa

A trilha sonora está mesmo fantástica e foi muito elogiada! Citarei aqui as principais que valem a pena você baixar! 😀

Lil Wayne, Wiz Khalifa & Imagine Deagons – Sucker For Pain (Música dos créditos)

Kehlani – Gangsta (Cena em que Arlequina se deixar cair no tanque)

Grace – You Don’t Own Me (Cena em que Arlequina tem sua primeira aparição)

Eminem – Without Me (Quando o esquadrão está se arrumando para ir a luta)

Panic! At The DiscoBohemian Rhapsody (Cenas finais quando mostra o desenrolar de cada personagem)

ConfindentialMX – I Started a Joke

Alerquina Esquadrão Suicida