Publicado em Seriados

Elite – Segunda Temporada

Título Original: Élite

Criadores: Darío Madrona e Carlos Montero

Ano: 2019

Nº de Episódios: 8

Categoria: Adolescente

Precisei assistir à essa temporada duas vezes antes de resenhá-la e quando digo “assistir duas vezes” me refiro a repetir um certo tempo depois. Primeiro logo que foi lançada e alguns meses mais tarde, após terminar a terceira temporada. Pois é, somente quando saiu a terceira, que me inspirei em assistir de novo e resenhar sobre a segunda. Da primeira vez que assisti não gostei tanto. Ainda estava in love pela primeira temporada, o que me fez criar uma casca de proteção em relação aos personagens novos. Sendo eles: Cayetana (Georgina Amorós – VIS A VIS), Valério (Jorge Lopez – Soy Luna) e Rebeca (Claudia Salas – La Peste).

Claro que precisaram introduzir mais personagens fortes para movimentar a série, uma vez que perdemos dois da temporada anterior, já que a Marina (María Pedraza – Toy Boy) e Christian (Miguel Herrán – La Casa de Papel) saem de cena.

Rebeca me lembra muito a Roberta de Rebelde: Rica, mas zero complexo de superioridade, gente boa e leal. Ela nos reforça uma coisa que a Lucrécia (Danna Paola – Lo Más Sencillo Es Complicarlo Todo) já tinha nos mostrado na primeira temporada: Não dá certo você incentivar a pessoa que você gosta a seduzir outra em benefício de algo. Ambas podem acabar se apaixonando e você ficar chupando dedo.

Valério, é aquele típico personagem descarado, drogado e sociável e Cayetana… bom… prefiro nem comentar. Lhes pouparei o spoiler, se bem que à essa altura todo mundo já deve ter assistido todas as três temporadas, eu que estou atrasada na postagem rs.

Assim como na primeira temporada em que há um mistério para ser desvendado e alguém a ser desmascarado, nesta não foi diferente. Além do real assassino da Marina continuar à solta, também temos um desaparecimento para desvendar. 

Samuel (Itzan Escamilla – As Telefonistas), o songo-mongo da primeira temporada agora está mais valentão e rancoroso. Se torna o ponto chave da série e ainda pega a Marquesa!  Uma personagem que ele sequer teve contato na primeira temporada. Dá-lhe Samuca! 

Falando em Marquesa, Carla (Ester Exposito – Cuando los Ángeles Duermen) dá um show de sensualidade. Em apenas duas temporadas sua personagem pegou mais caras que qualquer outra da série. Temporada um: Pólo e Christian | Temporada 2: Samuel | Temporada 3: […] não vou revelar nesse post, mas acreditem, já foi mais um! 🤭

Essa temporada tem muita balada! Tantas que na primeira vez que assisti até achei over (talvez por isso não tivesse gostado da série tanto assim), não que uma balada não seja um ambiente legal e promissor (inclusive adoro filmes que se passam em festas), mas achei que exageraram um pouco. No entanto, como na terceira temporada a balada foi cenário de um segundo crime (olha eu fazendo um spoiler indevido aqui), passei a valorizar mais todas essas festas da trama. Afinal, assim como na vida real, a noite é uma criança e tudo pode acontecer quando se está na companhia de amigos. 😏

Melhores Cenas

Separei algumas cenas que me conquistaram demais nesta temporada. Reparem abaixo essa sequência de cenas com a mesma música eletrônica de fundo. Ainda que em situações diferentes (um na moto, outros na balada e outros no hospital), ficou uma mescla s-e-n-s-a-c-i-o-n-a-l!!! Conseguiram casar a mesma canção para todos esses momentos distintos. Outro detalhe bem legal: Começa e termina no Christian! Ou seja, ele que abre e fecha essa sincronizada sequência. Isso que eu chamo de estética cinematográfica! 👏🏻👏🏻

Continuando o assunto que falei lá em cima sobre a Carla se envolver com o Samuel, confesso que a princípio achei muita viagem na maionese eles formarem um casal (talvez eu e todo mundo tenha achado isso). Contudo, no decorrer da primeira cena deles juntos, esse envolvimento se transformou em algo muito sensual e interessante. Os opostos realmente se atraem e deu pra notar uma química forte entre eles. A raiva do Samuel o levou de dominador a dominado, confiram abaixo:

Omar e Ander protagonizaram pelo menos duas cenas de pegação de dar inveja em qualquer mortal e a cena que destaco abaixo é o beijo apaixonado que eles dão na balada. Os vários ângulos de filmagem, a diversidade das cores da iluminação e a música da Aurora de fundo propiciaram uma cena muito romântica e bela. De tirar o chapéu!

E para fechar essa sequência de incríveis cenas em noitadas, vamos ficar com a emocionante penúltima aparição de Nano (Jaime Lorente – La Casa de Papel) quando vai falar com a família de Marina.

Resumindo, sem me delongar mais, que esse post já está pra lá de gigante (e ainda tem mais descendo a página), esta temporada está ainda melhor que a primeira! Cada personagem teve uma grande evolução – principalmente a Nadia (Mina El Hammani – Servir y proteger) hehehe – e o último episódio nos trouxe um final MEGA surpreendente, do tipo que você não faz a menor ideia do que irá acontecer! Fortes indicativos de que a terceira temporada será ainda mais bombástica!! (Como realmente foi, mas ainda preciso resenhar). E se você também assistiu, me conte o que achou nos comentários! Combinado?! 😉

Trilha Sonora

A trilha sonora está BABADEIRA!! Trago abaixo a trilha sonora completa! (Ou pelo menos tudo o que consegui descobrir.) Separei por episódios para não ficar confuso. No final da listagem deixarei o link da playlist do Spotify só com as melhores selecionadas.

Episódio 1

Octopvs To The Party feat. Lasai – Do That (Quando Rebeca faz sua primeira aparição dentro do carro e quando sai do carro ao chegar na escola)

Artificial Pleasure – I’ll Make It Worth Your While (Logo após a abertura da série)

Olly Anna – Turn It Up (Quando Lucrécia está falando do Valério para os outros)

Jack Back – Sometimes (Quando Samuel, Nádia e Rebeca chegam na balada)

Luísa Maita – Around You (Quando mostra o Guzman na balada)

AaRON – Blouson Noir (Quando Carla e Christian conversam na balada)

Cloney – We Are The Party People (Quando Nádia se transforma na balada)

The Supermen Lovers – C’est Bon (Quando Carla olha Christian e envia msg para seu pai)

Vitalic – Flashmob (Quando Guzman e Ander estão arrebentando na pista)

Blow- Close You (Quando Ander envia msg para Omar na balada)

Swedish House Mafia – Greyhound (Quando Christian está indo embora da balada)

John Maus – Hey Moon (Quando Ander está indo embora do hospital)

Episódio 2

Dora – Saving Star (Logo que surge Rebeca com o fundo de tigres)

Motorama – No More Time (Após a abertura do episódio)

MHD – Afro Trap Part 7 (Quando começa a festa na suposta casa de Cayetana)

Fisher – Losing It (Quando Ander e Polo vão buscar Guzman na casa da Cayetana)

Joan Thiele – Armenia (Quando Carla e Samuel estão bebendo sozinhos na boate)

Episódio 3

Conchita Velasco – Con Nada Se Puede Ser Feliz (A cena da verdade sobre Cayetana)

Kimberley Tell – Lo que No Me Dices (Quando Polo fala com Carla sobre voltarem)

The Vaccines – All My Friends Are Falling In Love (Quando começa a Red Party)

Kudu Blue – Ice Tea (Quando Samuel chega na balada e vai falar com Carla)

Aurora – Queendom (Quando Omar chega na balada e vai para a pista com Ander)

La Casa Azul – Los Chicos Hoy Saltarán a La Pista (Quando Nádia e Guzman competem na bebida)

Lori Meyers – Siempre Brilla El Sol (Quando Guzman e Nádia se entendem na balada)

Zahara – Con las Ganas (Quando Nádia e Guzman dão seu primeiro beijo)

Episódio 4

REYKO – Spinning Over You (Sonho erótico da Nadia com o Guzman)

Vitalic – Poison Lips (Após conversa de Rebeka e Nadia na balada)

Breathe. – Are You All Good? (Quando Carla está na casa do Samuel comendo macarrão)

Joe Crepúsculo – Mi Fábrica De Baile (Quando Guzman chega na balada e Nadia o beija)

Lexie Liu – Hat Trick (Quando Nádia acorda ao lado de Guzman após uma noite de sexo)

Episódio 5

Mula – Nunca Para (Após Rebeca receber a notificação da sua festa de Halloween)

Zazo & Gxurmet Feat. Kira Brown – Una Más (Quando Ander chega em casa e flagra Omar dançando)

TheUnder & Robyn The Bank – You Don’t Wanna Play With Us (Começo da festa de Halloween)

John Grvy Feat. Brisa Fenoy & GATZ – The Other (Quando Carla chega na festa de Halloween)

Aya Nakamura – DJadja (Quando Rebeca vai falar com Cayetana após desmascará-la)

C. Tangana & Dellafuente – Guerrera (Quando Valério e Lucrécia dançam na festa de Halloween)

Danna Paola – Mala Fama (Quando Samuel chega na festa de Halloween e vai falar com Carla) |Obs.: Sabia que a intérprete da Lucrécia além de atriz é também cantora?? 👇🏻

Episódio 6

Zazo & Gxurmet Feat. Juanih South – En Busca de Ti (Durante a abertura do episódio)

Menna – Moving On (Quando Samuel chega de fone na escola e Lucrécia vai falar com ele)

Yall Feat. Julimar Santos – Always (Quando Guzman chega na balada e vai falar com Ander)

Eleni Foureira – Fuego (Quando Rebeca está dançando com Omar)

Mottron – They Know (Quando Nano está olhando para o porta-retrato)

CUT_ – Out Of Touch (Após Omar falar umas verdades para o pai de Ander)

Matt Maltese – I Hear The Day Has Come (Quando Nano está indo embora na chuva)

Episódio 7

Adam Naas – Fading Way (Música de abertura do episódio)

AaRON – We Cut The Night (Quando Samuel entra na festa beneficente)

Vetusta Morla – Los Días Raros (Quando Lucrécia se entrega a Valério e inicia uma sequência de cenas com o desfecho da noite de cada personagem)

Episódio 8

DORA – Call Me Back (Abertura do episódio)

William Featherby – Digital Breakthrough (Quando Omar liga para a polícia)

UNKLE Feat. Philip Sheppard & Liela Moss, Miink – Feel More/With Less (Carla saindo da delegacia)

Publicado em Cinema

Por Lugares Incríveis

Título Original: All the Bright Places

Direção: Brett Haley

Ano: 2020

Categoria: Drama, Romance, Adolescente

Este é o tipo de filme que te causa uma mescla de sentimentos. Angústia, raiva, tristeza e comoção. Tudo isso em uma só história! No começo há todo um mistério em torno da Violet Markey (Elle Fanning – Demônio de Neon) e conforme suas angústias vão se revelando, outros mistérios vem surgindo a respeito do Finch (Justice Smith – Cidades de Papel). Ambos são colegas de escola que se aproximam cada vez mais mediante a insistência do rapaz.

Vou iniciar aqui uma detalhada análise com as minhas observações, mas, antes preciso lhe avisar que daqui para frente haverá spoiler. Só continue se já tiver assistido ou se realmente não se importar em assistir, já sabendo o que irá acontecer. 😉

Fiquei sem entender qual de fato é o problema do Finch. Seria um nível leve de esquizofrenia? Podemos (quem sabe) entender melhor estudando a cena abaixo (comentem no final do post com a opinião de vocês a respeito):

Do meio para o final do filme, eu já sabia que não ia acabar bem, ainda que não tivesse nenhuma tragédia iminente. Rolava uma atmosfera melancólica e imaginei um final semelhante à “A Culpa é Das Estrelas” em que quem acaba morrendo é o rapaz. Não me enganei.

Quando Finch se suicidou, fiquei com raiva. Pensei com meus botões: “O cara fez de tudo pra conquistar a garota e quando consegue, a deixa no fundo do poço novamente?!” Meio egoísta, não?! Violet não precisava de outro motivo para cair em depressão outra vez, ele não devia ter entrado na vida dela daquele jeito para depois terminar assim.

Mas aí, no decorrer do desfecho do filme, compreendi uma coisa muito maior. Entendi que, na verdade, ele não foi o cretino que eu estava achando por largá-la lamentando a sua morte. Pelo contrário! Antes disso, ele a salvou. A tirou da depressão, fazendo-a voltar a viver, se desprendendo dos seus traumas e medos. No entanto, ela que não foi capaz de salvá-lo!! Ele também tinha um problema, até mais complexo que o dela, e Violet não soube lidar com aquilo no momento certo. Quando caiu em si, já era tarde demais. Muito triste. O final foi belo e emocionante, nos faz chorar com certeza!

Por Lugares Incríveis é aquele típico filme de romance com final trágico, tal como: “Um Amor Para Recordar”, “A Culpa é das Estrelas”, “Como Eu Era Antes de Você”, entre tantos outros que vemos por aí, mas que em nada desmerece a sua história. Falando em história, você sabia que o filme é baseado no livro “All the Bright Places” da escritora Jennifer Niven?! Mais uma romance que nasceu nas páginas e cresceu nas telinhas.

Trilha Sonora

Claire George – Where Do You Go? (Logo que começa o filme)

Many Voices Speak – Tank Town (Quando Finch está correndo e vai até a ponte do acidente)

NONONO – Pumpin Blood (Quando Finch corre a noite até a casa de Violet)

Sonny & The Sunsets – Too Young To Burn (Quando estão no carro e Finch começa a cantar. Também é a canção dos créditos)

Babeheaven – November (Quando Finch está na fossa)

Publicado em Poetizando

Insatisfação Geral No Amor

Qualquer um pode ser amado, mas, muitas vezes alguém não é correspondido e quando isso acontece, é como se todo mundo fosse igual. Quando se está no foco da situação e passa a ser o ninguém de alguém, é como se o ciclo recomeçasse e qualquer um pudesse ter o coração partido como todo mundo.

Todo mundo quer ser amado, mas, ninguém é feliz no amor. Alguém se apaixonará por qualquer um e sofrerá as consequências desta incompatibilidade de sentimentos. O fato é que, na verdade, ninguém está fadado ao fracasso amoroso para todo o sempre. Mesmo que demore, em determinado momento, alguém irá aparecer para esse ninguém e o fará feliz da maneira mais comum, como qualquer um faria.

Publicado em Cinema

O Amor Não Tira Férias

Título Original: The Holiday

Direção: Nancy Meyers

Ano: 2006

Categoria: Comédia Romântica

Amanda (Cameron Diaz – Quem Vai Ficar Com Mary?) e Iris (Kate Winslet – A Vida de David Gale) são duas mulheres que tiveram seus corações partidos. Amanda por descobrir que seu namorado foi infiel e Iris por saber que o homem pelo qual é perdidamente apaixonada, irá se casar com outra. O que as duas tem em comum, além de ambas estarem arrasadas amorosamente? Elas se cadastraram num site especializado em intercâmbio de casas e uma se interessa pela casa da outra para passarem um período de férias. Amanda vive em Los Angeles e Iris em Londres, o que torna essa troca de casas ainda mais interessante e emocionante!

O contraste entre as duas personagens é mesmo impressionante. Enquanto Iris é mais emocional e passiva, Amanda tem uma personalidade mais forte, geniosa e nem um pouco emotiva. As duas mal se conversam após a troca, mas vão refazendo suas vidas em contato com pessoas que antes eram próximas da outra. Será difícil voltarem para suas casas após a vida delas ganharem uma nova cor.

Eu gostei demais do filme!! Mais do que ter uma história mirabolante, o que me atrai numa produção cinematográfica é a forma como aquela trama é contada e O Amor Não Tira Férias é muito gostoso de assistir. Apesar de ser apenas um filme, nos traz aquela mensagem que por mais desiludidos que estejamos, sempre há um recomeço e uma nova história a ser vivida. Remoer o passado? Para quê? Vamos fazer igual essas personagens e buscar um novo sentido para vivermos, mesmo quando tudo parecer estar perdido.

Publicado em Músicas

7 Músicas Legais que descobri em Junho

Oie!

Preparados para mais uma dose mensal de músicas?

Desta vez vamos começar pelas nacionais…

1| CUTE BUT PSYCHO – Manu Gavassi

Para quem não conhece, Manu Gavassi é uma cantora brasileira que está na ativa desde 2010! Lembro que a primeira música que ouvi dela, há muitos anos atrás quando ainda estava na escola, foi “Planos Impossíveis”. Descobri “CUTE BUT PSYCHO” por acaso, trazida aleatoriamente pelo Spotify. E que música! Gosto quando a batida é rápida, quando rima e, principalmente, quando a voz de quem canta é super afinada. A propósito, “CUTE BUT PSYCHO” não é só o nome dessa música, mas também o nome do novo álbum da Manu, que foi lançado há menos de um ano, em dezembro de 2018.

2| Torrada e café – Tiê

Nunca tinha ouvido falar dessa cantora, até ser apresentada a “Torrada e café”, pela querida Carolina Costa, autora do blog Pássaro de Tinta, após a mesma postar uma playlist de músicas nacionais. Gostei da indicação! Obrigada Carol!!

3| Be Mine – Ofenbach

Ofenbach é um duo francês de DJs, chamados: Dorian Lo e César de Rummel. Por acaso, “Be Mine” é a música de ouro deles. Por que será né?

4| Caffeine – Foreign Air

Foreign Air também é um duo. Jesse Clasen e Jacob Michael formaram a banda em 2015, quando lançaram seu primeiro single: “Free Animal” – que é outra música deles que também adoro!

5| Natural – Imagine Dragons

Todo mundo aí já deve conhecer a banda Imagine Dragons, não é mesmo? Banda famosíssima, formada em 2008. Possuem vários sucessos, tais como: “Believer”, “Thunder”, “Radioactive” e “Demons”. Agora lhes apresento “Natural”! Tão foda quanto as que acabei de citar!

6| On My Way – Alan Walker

Alan Walker é um produtor musical e DJ que ficou mundialmente conhecido após lançar o sucesso: “Faded”. Descobri “On My Way” por acaso no Spotify e achei bastante válido trazer para vocês. Ouçam que musicão!!

7| Quit Me – Unless You Crave Danger

Mais um grupo musical, que se não fosse pelo Spotify eu não teria descoberto. Na verdade, grupo musical é muita generosidade, o único integrante da “banda” é um cara chamado Matt Bovett. Ainda não possui álbum lançado, apenas singles avulsos. Mais um talento aguardando ser descoberto e conhecido mundialmente.

E é isso… Espero que tenham gostado das indicações sonoras deste mês!

Beijão!