Publicado em Músicas

7 Músicas para ouvir na Bad

Sabe quando bate aquela bad?

Você não sabe o que aconteceu exatamente, mas de repente está meio deprê? Então, não se assuste! Tudo na vida tem seus altos e baixos e isso acontece com todo mundo! Estou aqui para te ajudar, mas não com palavras de auto-ajuda, até porque não há nada mais gostoso do que ouvir músicas condizentes com o que estamos sentindo, não é mesmo? Então, pensando nisso te apresento a playlist: “Desânimo”! Para que assim como a vontade de chorar, você coloque todas as suas lamúrias para fora e depois possa se sentir renovado e de alma lavada! 💪🏻

Ressaltando apenas para que não haja más interpretações, que o intuito da playlist não é incentivar a depressão, e sim que sirva de apoio para aqueles momentos em que não queremos falar com ninguém e refletirmos com nós mesmos.

Preparados? Então vamos lá!

“The Last Day”

Moby

A famosa música que compõe a trilha sonora de “Verdades Secretas” é mesmo super reflexiva e profunda! Se você ainda não conhecia, tenho certeza que vai gostar!

“Begin Again”

Measure

Essa aqui descobri no primeiro episódio da primeira temporada de “Pretty Little Liars”! Perfeita para esses momentos!

“Ultraviolence” 

Lana Del Rey

As músicas da Lana em sua maioria já são meio bad rsrs, mas essa é a minha escolhida para compor a nossa playlist! 😁

“Change My Needs”

Scars On 45

Essa é tão triste que a ouvia direto enquanto lia “Como Eu Era Antes de Você” da Jojo Moyes. Senão me engano descobri essa música em alguma temporada de Pretty Little Liars também! 🤔

“Possibility”

Lykke Li

Essa aqui já deveria ser um clássico! (Se já não é!) Lembra daquela música de fossa na cena do filme Lua Nova, quando Bela é abandonada pelo Edward?! Perfeita para vários momentos em que nos sentimos derrotados! 😬

“This Could Kill Me”

Amy Stroup

Mais uma que descobri em PLL (sou boa com músicas desconhecidas em seriados 😬), e também ouvi muito enquanto lia o livro citado acima! Claro que não poderia faltar nessa lista!

“Slow Life”

Grizzly Bear

E para fechar, outra que também compõe a trilha sonora de Lua Nova (esse filme arrasou nas músicas), na cena em que Bela está no fundo do mar, achando ter visto o Edward.

Quem quiser ouvir a playlist sem interrupções, pode acessar o Meu Canal no Youtube que lá já está prontinha e só dar play! 🙂

 

Publicado em Cinema

Vestida Para Casar

Título Original: 27 Dresses

Direção: Anne Fletcher

Ano: 2008

Categoria: Comédia Romântica

Jane (Katherine Heigl – A Verdade Nua e Crua) é apaixonada por casamentos desde a sua infância, e se tornou uma expert no assunto, de tanto ajudar as suas amigas a organizar os seus respectivos casórios. Basicamente é aquela dama de honra perfeita e sempre guarda os vestidos das festas como lembrança.

vestida para casar jane

A moça também possui um amor platônico pelo seu chefe, George (Edward Burns – Noivo Em Fuga), cujo amor todos sabem, menos ele próprio. No dia em que ela toma coragem para contar-lhe o que sente, é surpreendida pelo acaso, e sem poder impedir, presencia o rapaz se interessando pela sua irmã mais nova, recém chegada de viagem, Tess (Malin Akerman – A Proposta), que também se interessa por ele instantaneamente. A partir daí Jane começa a viver um grande pesadelo, vendo o homem que ama se apaixonando pela sua irmã cada vez mais, e posteriormente tendo que organizar o casamento dos dois. Tudo isso sem poder revelar os seus reais sentimentos.

vestida para casar cena

Em paralelo à todo esse sofrimento, ela conhece Kevin (James Marsden – Diário de Uma Paixão), uma pedra no seu sapato que ela tanto despreza, sem saber que ele é o seu ídolo, da sessão de casamentos, do jornal semanal que ela sempre recorta. 😁

filme vestida para casar kevin e jane

Acompanhar o dilema de Jane, causa empatia em qualquer um que não tenha sido correspondido, em algum momento da vida, pela pessoa amada. E é divertido presenciar toda a sua falta de sorte. Como a funcionária perfeita, a filha honrosa e a irmã leal está merecendo passar por tudo isso? Ficamos a todo momento torcendo para a sua sorte mudar rs.

vestida para casar cena bar

Destaco aqui a minha cena preferida: quando ela e Kevin estão em um bar tomando drinks e conforme vão ficando bêbados, começam a dar um “showzinho”, cantando: “Bennie and the Jets” do Elton John! Ficou super espontâneo, natural e engraçado! Melhor cena! ❤️

Será que Jane vai superar esse amor reprimido e fará algo em prol de si mesma? Só assistindo para saber! 👀

TRILHA SONORA 

trilha-sonora-filmes

Há três músicas que AMEI no filme:

Natasha Bedingfield – Who Knows (sequência de cenas em que Jane sofre presenciando o relacionamento de Tess e George)

Elton John – Bennie and the Jets (cena do showzinho no bar)

Ray Lamontagne – Be Here Now (após Jane fazer uma besteira)

Gif 27 dresses kevin.gif

Publicado em Cinema

O Poderoso Chefinho

Título Original: The Boss Baby

Direção: Tom McGrath

Produtora: DreamWorks Animation

Ano: 2017

Categoria: Animação / Comédia

Francis é um garotinho de 7 anos com uma imaginação incrível. É filho único e seus pais são super carinhosos e atenciosos. Sua vida é perfeita. Porém, certo dia um novo bebê chega na família e ele deixa de ser o centro das atenções. Desconfiado desse novo membro peculiar, ele o confronta e descobre que o bebê, na verdade não é só um bebê! 😯

Fui ao cinema na intenção de assistir algo que me fizesse rir, e me deparei com esse desenho. Rapidamente dei uma olhada no trailer e não tive dúvidas de que valeria a pena! Felizmente o trailer não contém spoilers e mostra somente 10% de toda a história! Ou seja, vai muito além do que imaginamos! Se preparem para muitas surpresas e descobertas durante a animação! Pois além de Francis descobrir que o bebê fala, outras coisas são reveladas e tudo fica ainda mais interessante!! 😬

Nas primeiras cenas, por conta da imaginação fértil do garotinho, achei que apenas estivesse sendo retratado como funciona a mente de uma criança, quando outra é introduzida na família – já que a animação é contada pela perspectiva dele -. Mas, o desenho superou todas as minhas expectativas, indo muito além disso. E uma boa produção é justamente assim: faz você deduzir uma coisa, e durante o desenrolar te surpreende com outra! 😌

Se preparem para rir muito com esse “bebê” – principalmente quando ele joga suas notas de dinheiro para as pessoas – (reparem!) 😂 Corram para o cinema, independente de estarem acompanhando uma criança, pois essa animação diverte todas as idades! Com certeza assistirei de novo, e quando sair em DVD farei questão de tê-lo na minha coleção!! 🤗

Publicado em Seriados

13 Reasons Why

Criador: Brian Yorkey

Ano: 2017

Categoria: Adolescente

Hannah Baker (Katherine Langford) é uma adolescente do ensino médio que misteriosamente se suicidou. Porém, antes de tirar sua própria vida, ela gravou 7 fitas (distribuídos entre lado A e lado B) contando o porquê da sua decisão, e cuidou para que as pessoas envolvidas, as recebessem após a sua morte!

O seriado começa na vez de Clay (Dylan Minnette – O Homem Nas Trevas) ouvi-las, e mesmo sabendo tão pouco sobre esse personagem, também ficamos espantados dele ser um dos porquês! 😯 O garoto fica perturbado, e diferente de todos os outros que ouviram as fitas antes dele, honrosamente toma atitudes em prol de amenizar o sofrimento daqueles que foram afetados, como também tenta punir aqueles culpados que, se não fossem pelas fitas, ficariam no anonimato.

Quando comecei a assistir a série, achei que todos os envolvidos tivessem feito algo muuuito grave, mas não foi bem assim. Alguns cometeram delitos mais leves, mas que somados a tudo que Hannah já estava vivendo, pesou para a sua decisão.

O primeiro culpado a descobrirmos é Justin Foley (Brandon Flynn – BrainDead). Confesso que a princípio não achei que o que ele fez fosse digno do suicídio de alguém, mas a minha visão sobre ele mudou bastante depois, pois lá na frente descobrimos outra coisa muito pior que ele foi cúmplice e aí sim entendo melhor a Hannah.

Jessica Davis (Alisha Boe – Atividade Paranormal 4) ao meu ver não é exatamente uma culpada, e sim outra vítima assim como Hannah, só que sem saber rs.

Como demorei para entender qual a relação do Alex (Miles Heizer – Nerve: Um Jogo Sem Regras) com uma certa “lista” rs. Sim, esse teve bastante culpa no cartório, mas sua auto punição foi drástica demais!

Por mais que o que Tyler (Devin Druid – Mais Forte Que Bombas) fez não seja correto, ele não tinha intenções de prejudica-la ou humilha-la. O coitado é tão bobão que nem os outros envolvidos o levam a sério rs.

Já essa aqui é uma grande cretina e sem caráter! Não se enganem com esse rostinho inocente da Courtney (Michele Selene)!

Zach Dempsey (Ross Butler – Riverdale) é o meu gato preferido da série! 😍 Toda vez que o via em cena suspiraaaava… 😬 Na minha avaliação o que ele fez não foi tão grave assim, na verdade seu mal comportamento com a Hannah se deu por conta dela mesma, que o atacou antes que ele fizesse algo – não que ele pudesse ter agido diferente se ela tivesse dado corda -. Daí só fez valer todo o mal tratamento que recebeu da garota.

Esse sim foi um grande cafajeste! Me enganei com ele no episódio 4. 😠 Marcus (Steven Silver – The Problem with Mr. Withers) é um cretino!!

Ryan (Tommy Dorfman – In My Skin) errou feio, mas com a melhor das intenções! Não o vejo como vilão, pois ele só esperava que os outros vissem na Hannah, a mesma pessoa talentosa que ele conseguiu ver.

Sheri (Ajiona Alexus – The Rickey Smiley Show) é uma pobre coitada que num momento de covardia causou uma tragédia horrível. Mas também não a vejo como vilã, já que não foi intencional.

Esse sim é o Diabo! Acima de todos os outros, Bryce (Justin Prentice – Glee) é o grande culpado pelo que aconteceu com a Hannah! Só é curioso que justamente ele não tenha recebido as fitas. 😤

Acho bastante injusto o Clay ser um dos porquês. Aliás, fiquei bastante irritada com a protagonista por faze-lo se sentir culpado, apenas porque foi gentil o suficiente em atender um pedido dela.

Há também um integrante do corpo docente da escola envolvido, mas não direi quem é pois senão perde a graça rs. Só lhes digo que também me desapontei com tal personagem. ☝🏻

A história intercala presente com o passado, e podemos reparar a troca de tempo de acordo com a tonalidade da cena (passado: cores quentes / presente: cores frias), ou também podemos nos guiar pelo machucado na testa de Clay, que não cicatriza nunca! 😅 O tema principal do seriado não é suicídio, como muitos pensam, e sim bullying! Algo que sempre existiu nas escolas, mas que no mundo atual está ainda mais intenso, por conta dos aparelhos celulares que filmam e repercutam o acontecimento.

O primeiro episódio é espetacular, e me deixou bastante curiosa para assistir os demais, porém, o segundo e terceiro já foram mais parados, me desanimando da série. Se isso também acontecer com você, não desista e continue assistindo, pois aos poucos vai ficando ainda melhor! Não dei muito crédito para a Hannah a princípio, pois as coisas que ela passou, apesar de desagradáveis, não foram tão monstruosas assim, para que ela se suicidasse. Mas tudo começou a fazer mais sentido a partir do capítulo 9! Os últimos episódios foram ainda mais pesados, com cenas fortes sendo previamente avisadas no início de cada um deles. 👀

Apesar de as coisas terem feito ainda mais sentido, isso não quer dizer que concordo com a decisão da protagonista em se matar. Ela poderia ter recorrido as autoridades, feito algum barulho e não se calado para sempre. Também discordei dela em várias situações, principalmente nas que envolviam Clay.

Enfim, não esperem final feliz, na verdade, detestei o desfecho! O último episódio foi tão parado que nem parecia ser a conclusão. Alguns personagens ficamos sem saber como acabaram, deixando muito a desejar! Há boatos que haverá segunda temporada, mas confesso que não vejo como a história pode continuar do jeito que acabou. Sabe aquele final sem sal? Foi exatamente assim que acabou a série.

Baseado no livro homônimo de Jay Asher, sua produção contou com nada mais, nada menos que Selena Gomez! 😃

Se eu recomendo a série? Apesar de ter esperado bem mais do final, sim, recomendo, pois aborda um tema muito relevante. E apesar de ser adolescente, pode (e deve) ser assistido por adultos também – principalmente pais de adolescentes -. Confiram o trailer: 👇🏻

TRILHA SONORA

As únicas músicas que gostei MESMO ao ponto de baixar, foram:

Lord Huron – The Night We Met (Música do início do trailer e do capítulo do baile em que Hannah e Clay dançam juntos)

Hamilton Leithauser + Rostam A 1000 Times (Quando Hannah imagina como seria a sua vida, se namorasse o Clay)

*

Você já assistiu? Concorda ou discorda de mim? Participe dando a sua opinião nos comentários! 🙂

 

Publicado em Seriados

3%

Criador: Pedro Aguilera

Direção: César Charlone

Ano: 2016

Categoria: Drama

O mundo chegou num ponto em que temos a extrema pobreza (o lado de cá) e a total riqueza (o lado de lá). Ao completar 20 anos, todos do lado de cá, passam por um processo seletivo para terem a chance de ir para o lado de lá. A seleção é composta por várias fases, similar à uma entrevista de emprego, só que ainda mais difícil, e somente 3% de todos esses candidatos que serão aprovados!

Temos seis personagens protagonistas na série. Sendo eles:

Ezequiel (João Miguel – Felizes Para Sempre?), o rígido chefe de seleção, misterioso e cheio de segredos;

Michele (Bianca Comparato – Avenida Brasil), a moça rebelde em busca de vingança, que cresceu ouvindo que seu irmão foi assassinado na seleção, quando também participou do processo;

Joana (Vaneza Oliveira), de índole duvidosa, nem tinha como participar do processo, mas se meteu numa grande encrenca, e o usará para fugir daqueles que estão à sua procura, querendo lhe matar;

Rafael (Rodolfo Valente – Essas Mulheres), aquele típico espertalhão sem escrúpulos, disposto a fazer de tudo (até mesmo trapacear) para conseguir passar;

Fernando (Michel Gomes – Cidade dos Homens), o único paraplégico no processo, que sofre diversos ataques dos demais candidatos, por lhe acharem incapaz de passar para o lado de lá, já que as provas envolvem tanto o esforço físico quanto mental.

E por fim, mas não menos importante, temos o Marco (Rafael Lozano – Do Lado De Fora), o autoconfiante e de “bom” caráter. Famoso por toda a geração da sua família ter obtido sucesso nas provas.

Os candidatos são testados desde a primeira entrevista até a fase final, quando já foram aprovados, mas ainda resta decidirem se aceitarão ou não, uma regra peculiar sobre reprodução. A cada episódio vamos descobrindo a vida íntima de cada personagem – antes de chegarem ao processo – e nos surpreendemos com o passado daqueles que aprendemos a gostar. O mais bonzinho pode se revelar o mais macabro, assim como o mais suspeito à possível vítima. As provas por sua vez são bastante criativas, desafiadoras e principalmente  PERTUBADORAS, já que os candidatos estão sim sujeitos a mortes acidentais.

Destaco aqui o episódio 4, como o mais macabro de todos! E acredito que assim como eu, você também irá se decepcionar com determinado personagem. Muita coisa acontece na história e é necessário que você preste muita atenção, para que alguns detalhes não passem despercebidos! A trama é bem envolvente e tem aquele “Q” de suspense que todo mundo gosta!

Composto por 8 episódios, o seriado é original da Netflix e é brasileiro! A princípio não dei muito crédito por conta disso, mas eis aqui a prova que temos que valorizar as produções nacionais também, pois estão ficando cada vez melhores e ganhando mais espaço. Muitas tecnologias inexistentes no mundo real são reproduzidas na tela, tornando a história ainda mais interessante!

Sobre o final… bom, preciso compartilhar que me desapontei com a Joana (mas há quem diga que ela será um ponto chave na próxima temporada) e fiquei muito brava com o Fernando rs. Michele e Rafael arrasaram! Aliás, uma curiosidade bem legal, é que a cena final foi gravada no Parque da Juventude! (Reconheci aquele cenário rs).

Se você ainda está em dúvida se assiste ou não, vem dar uma espiada no trailer oficial!:

Já estou ansiosíssima pela segunda temporada!! E você? Já assistiu?? Me deixe saber nos comentários!! 😀