Publicado em Cinema

Por Lugares Incríveis

Título Original: All the Bright Places

Direção: Brett Haley

Ano: 2020

Categoria: Drama, Romance, Adolescente

Este é o tipo de filme que te causa uma mescla de sentimentos. Angústia, raiva, tristeza e comoção. Tudo isso em uma só história! No começo há todo um mistério em torno da Violet Markey (Elle Fanning – Demônio de Neon) e conforme suas angústias vão se revelando, outros mistérios vem surgindo a respeito do Finch (Justice Smith – Cidades de Papel). Ambos são colegas de escola que se aproximam cada vez mais mediante a insistência do rapaz.

Vou iniciar aqui uma detalhada análise com as minhas observações, mas, antes preciso lhe avisar que daqui para frente haverá spoiler. Só continue se já tiver assistido ou se realmente não se importar em assistir, já sabendo o que irá acontecer. 😉

Fiquei sem entender qual de fato é o problema do Finch. Seria um nível leve de esquizofrenia? Podemos (quem sabe) entender melhor estudando a cena abaixo (comentem no final do post com a opinião de vocês a respeito):

Do meio para o final do filme, eu já sabia que não ia acabar bem, ainda que não tivesse nenhuma tragédia iminente. Rolava uma atmosfera melancólica e imaginei um final semelhante à “A Culpa é Das Estrelas” em que quem acaba morrendo é o rapaz. Não me enganei.

Quando Finch se suicidou, fiquei com raiva. Pensei com meus botões: “O cara fez de tudo pra conquistar a garota e quando consegue, a deixa no fundo do poço novamente?!” Meio egoísta, não?! Violet não precisava de outro motivo para cair em depressão outra vez, ele não devia ter entrado na vida dela daquele jeito para depois terminar assim.

Mas aí, no decorrer do desfecho do filme, compreendi uma coisa muito maior. Entendi que, na verdade, ele não foi o cretino que eu estava achando por largá-la lamentando a sua morte. Pelo contrário! Antes disso, ele a salvou. A tirou da depressão, fazendo-a voltar a viver, se desprendendo dos seus traumas e medos. No entanto, ela que não foi capaz de salvá-lo!! Ele também tinha um problema, até mais complexo que o dela, e Violet não soube lidar com aquilo no momento certo. Quando caiu em si, já era tarde demais. Muito triste. O final foi belo e emocionante, nos faz chorar com certeza!

Por Lugares Incríveis é aquele típico filme de romance com final trágico, tal como: “Um Amor Para Recordar”, “A Culpa é das Estrelas”, “Como Eu Era Antes de Você”, entre tantos outros que vemos por aí, mas que em nada desmerece a sua história. Falando em história, você sabia que o filme é baseado no livro “All the Bright Places” da escritora Jennifer Niven?! Mais uma romance que nasceu nas páginas e cresceu nas telinhas.

Trilha Sonora

Claire George – Where Do You Go? (Logo que começa o filme)

Many Voices Speak – Tank Town (Quando Finch está correndo e vai até a ponte do acidente)

NONONO – Pumpin Blood (Quando Finch corre a noite até a casa de Violet)

Sonny & The Sunsets – Too Young To Burn (Quando estão no carro e Finch começa a cantar. Também é a canção dos créditos)

Babeheaven – November (Quando Finch está na fossa)

Autor:

Graduada em Jornalismo, apaixonada por música, livros, filmes e séries. O espírito Jovem me domina & adoro uma Diversão!

Um comentário em “Por Lugares Incríveis

  1. Parabéns pelo post!
    Primeiramente, vale ressaltar, que o texto foi muito bem escrito, que mesmo sem ter visto o filme, e com o aviso do alerta de spoiler, continue a ler. Pois queria entender os sentimentos despertados na autora.
    Assisti ao trailer no Netflix, mas a vontade de assistir, veio após a leitura deste post.
    Ainda, tive o cuidado Ainda tive o cuidado de assistir ao trecho do filme para tentar identificar o problema do rapaz e parece ser TDAH, Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade. Em que alguns dos sintomas é a falta de atenção, esquecimento e dificuldade de concentração, que o rapaz se queixa de algumas delas… contudo é uma análise preliminar de uma cena.
    Depois de assistir, acho que haverá mais fatos para identificar o real problema do garoto.
    Novamente, vale ressaltar, a leveza e delicadeza do texto.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s