Publicado em Cinema

Cinquenta Tons Mais Escuros

Cinquenta Tons Mais Escuros

Título Original: Fifty Shades Darker

Direção: James Foley

Ano: 2017

Categoria: Romance

Anastasia Steele e Christian Grey retomam o relacionamento, mas agora com novos desafios. Ana descobre mais coisas sobre o passado de Chris, entendendo o porquê dele ser como é; e Chris se sujeita a ser menos dominador, contanto que Ana continue ao seu lado.

Cinquenta tons de cinza

Gostaria de ressaltar que nunca consegui terminar de ler o segundo livro (tentei duas vezes), pois na época o achei rotineiro e sem grandes novidades. Apesar do filme ser exatamente sobre o livro em questão, sei lá, achei que talvez a minha opinião pudesse mudar após assistir o longa. Maaas… me enganei. Assim como o livro, o filme me deixou bastante entediada. E sinceramente, não entendo como pode haver pessoas elogiando uma trama tão repetitiva. Basicamente o que o casal faz durante o filme inteiro é só transar e passear. Nada mais acontece! Fiquei mega entediada com tanta melação! Toda hora eu pensava: “Quando vai acontecer alguma coisa?” Estava tudo perfeitinho demais, que graça tem um filme – vida – sem desafios?!

Cena cinquenta tons de cinza

Sabe o filme “Lua Nova“? Com toda aquela melancolia a maior parte do filme, mas que no final tem ação e adrenalina quando o Edward quase morre? Pois então, esperava esse tipo de emoção em Cinquenta Tons. Poucas foram as cenas que trouxeram essa diversidade de situações, sendo elas: a aparição de uma submissa anterior, e o chefe da Anastasia com segundas intenções, mas ainda assim, fiquei enjoada a maior parte do tempo, e olha que gosto muito de romance hein!

Cinquenta Tons Mais Escuros

A cena do acidente de helicóptero também foi decepcionante! Não cheguei nessa parte do livro, então foi novidade quando vi o desenrolar. Não esperava uma cena tão mal desenvolvida, a única tragédia do filme e não souberam aproveitar. Rapidamente e sem explicações, Christian já estava de volta sem sequer demonstrar medo por quase ter morrido, transformando a gravidade do ocorrido em um acontecimento artificial e sem importância. Não estou dizendo que somente filmes com maldades e armações que são bons, mas destaco aqui a necessidade de um tempero. Minha Mãe é Uma Peça 2 (que também farei a resenha em breve)por exemplo, não há maldades, nem armações na trama e ainda assim dá de 10 x 0 em Cinquenta Tons. Somente açúcar o tempo todo enjoa o telespectador.

Ana Steele

Os pouquíssimos elogios que tenho vão para a trilha sonora – apesar de não ter gostado de muitas músicas, as que gostei foram mesmo ótimas para cada cena em que foram colocadas -; acertaram também com algumas cenas corriqueiras de casal, que nos fizeram rir pela empatia  com determinada situação; e por final, não poderia deixar de citar a atuação de Rita Ora como Mia (irmã de Christian Grey), suas falas e expressões foram espontâneas, super combinou com o papel!

A trilogia havia me conquistado com o primeiro livro, mas me enjoo com o segundo, agora espero que o terceiro desempate positivamente essa questão. Você que ainda vai assisti-lo, uma dica é aguardar a surpresa que aparece após os créditos – não sei o que é pois fui embora rapidinho e só soube depois rs -. E você que concorda ou discorda comigo, não deixe de participar nos comentários! 😊

TRILHA SONORA 

trilha-sonora-filmes

A trilha estava muito boa, mas apesar de ter músicas de artistas como Tove Lo e Sia, também teve outras bem fuinhas. E as únicas que gostei mesmo, foram:

ZAYN & Taylor Swift – I Don’t Want Live Forever (tema do filme, de alguma cena que estão viajando)

Halsey – Not Afraid Anymore (a melhor cena de sexo)

Toulouse – No Running From Me (Quando Ana vai se arrumar para o baile de máscaras)

Nick Jonas e Nicki Minaj – Bom Bidi Bom (outra cena de sexo)

Publicado em Cinema

Uma Loucura de Mulher

uma-loucura-de-mulher-capa-filme

Direção: Marcus Ligocki Júnior

Ano: 2016

Categoria: Comédia Romântica

Lúcia (Mariana Ximenes – Os Penetras) é uma mulher deslumbrante casada com um dedicado político. Durante uma festa em sua casa, a moça é assediada por um senador e ao se defender coloca em risco a carreira política do seu marido. Como para Gero (Bruno Garcia – De Pernas Pro Ar) o mais importante é ter o apoio do tal senador na sua candidatura, concorda com a sugestão de seu assessor em colocar Lúcia numa clínica psiquiátrica, mesmo sabendo que sua esposa foi a vítima.

mariana-ximenes-em-uma-loucura-de-mulher

Para evitar que isso lhe aconteça, a moça foge escondida para outro estado, onde acaba reencontrando um amor do passado. E Raposo (Sérgio Guizé – Vai Que Dá Certo) também fica balançado ao reencontrá-la, apesar de estar noivo.

uma-loucura-de-mulher

O filme estava indo muito bem, até a parte em que Gero descobre onde Lúcia está. A partir daí virou uma infantilizada perseguição de gato e rato, cansativa e entediante. Sem contar a cena em que ela se envolve com um rapaz do bar e depois descobre que ele era michê. O que isso acrescentou na história? Qual a relevância de colocar isso no filme? Absolutamente nenhuma. Descobrir que sua amiga era amante do seu marido também foi clichê demais e eu já desconfiei desde o primeiro momento em que vi a lindíssima Miá Mello (Meu Passado Me Condena) em cena. Muito previsível. Perdi um pouco o interesse desde então, pois realmente virou uma palhaçada Lúcia correndo para lá e para cá sem saber o que fazer da sua própria vida.

mariana-ximenes-em-uma-loucura-de-mulher

O filme só voltou a entrar nos eixos quando ela finalmente resolveu com qual dos dois ficaria (o marido ou o ex), e daí tivemos um harmonioso final. Em suma, posso lhe dizer que o “começo” e o “final” foram interessantes, mas seu “durante” foi bem fraco. Esperava mais.

P.S.: Ficou muito estranho o jeito da sua mão na capa, levei um tempo para entender que se tratava em mostrar a sua aliança rs.

TRILHA SONORA

trilha-sonora-filmes

E a única música que se destacou no longa foi: “Essa Mina É Louca” da Anitta.

Publicado em Cinema

Perfeita é a Mãe!

perfeita-e-a-mae-capa

Título Original: Bad Moms

Direção: Jon Lucas e Scott Moore

Ano: 2016

Categoria: Comédia

A vida de Amy (Mila Kunis – Amizade Colorida) é mega corrida. Mãe de dois filhos pré adolescentes e casada com um marido inútil, acaba tendo sempre que fazer tudo sozinha. Vive chegando nos compromissos atrasada, além de ser um pouco atrapalhada. E como se  tudo isso já não fosse o bastante, ainda precisa lidar com Gwendolyn (Christina Applegate – Voando Alto), presidente do Conselho da escola em que seus filhos estudam, que por implicância com seu jeito diferente de ser mãe, passa a sabotar seus filhos para lhe atingir.

BAD MOMS

Amy chuta o balde de vez e é nesse momento que faz amizade com mais duas mães, que compartilham do mesmo pensamento que o seu, sendo Carla (Kathryn Hahn – Como Perder Um Homem em 10 Dias) e Kiki (Kristen Bell – Quando Em Roma), que mesmo possuindo personalidades distintas umas das outras, se dão muito bem juntas!

perfeita-e-a-mae

Amy chega a conclusão que precisa tirar Gwen do poder, já que somente assim ela e seus filhos terão paz. Mas, para isso ela precisará ganhar a confiança de todas as outras mães da escola. O que não será tão fácil assim. Será que ela consegue? 🤔

christina-applegate-em-perfeita-e-a-mae

Perfeita é a Mãe é uma comédia MARAVILHOSA! Com exceção da cena do mercado que é muito enganosa e exagerada (duvido alguém fazer toda aquela bagunça e sair ileso rs), no todo ri demaaaais com essas três mães!! Principalmente com Carla! Super taradona e inconsequente! 😁 Kiki também nos diverte muito com toda a sua ingenuidade de dona de casa comandada pelo marido. Equilibraram três tipos de mães diferentes que se completaram! 😌

perfeita-e-a-mae-cenas

Como eu ri na cena acima 👆🏻em que Carla faz uma ilustração – usando a Kiki – de como é ficar com um homem que não tem o pênis circuncidado! 😂 E como ri quando elas estão almoçando num restaurante e mais uma vez Carla solta suas pérolas, contando que quando tinha vinte anos, ao sair na rua já dava na previsão do tempo: “chuva de pica“, 😂😂 sempre me divirto com personagens desbocadas! 😁

perfeita-e-a-mae-cena-bar

Temos aquela clichê reviravolta após tudo dar errado para a protagonista que todo mundo já conhece, além da forçada amizade com a inimiga no final, maaaas mesmo assim é um ótimo entretenimento e consegue arrancar boas risadas! Não se deixem levar pelo trailer do filme, já que ele não é tão interessante como de fato o filme é! E você que gosta de assistir com o áudio original (legendado) assim como eu, esse em específico recomendo assistir dublado mesmo, combinou bem mais e ainda usaram palavras que só tem graça no nosso idioma rs! Uma boa pedida para esse final de semana! 😼

TRILHA SONORA

trilha-sonora-filmes

Apostaram em muitas músicas que estão bombando na atualidade para compor as cenas principais (o que particularmente adorei haha). Abaixo algumas músicas que gostei no filme:

Icona Pop – I Don’t Care Remix (cena do mercado)

Foghat– Slow Ride (quando estão no carro vermelho)

Dena Deadly – Hello Sunshine (quando Amy liga para o chefe e fala umas verdades)

DNCE – Cake By The Ocean (evento com pais e alunos na escola)

Demi Lovato – Confident (quando saem arrumadas)

Sophie Beem –  Girls Will Be Girls (divulgação da candidatura de Amy)

David Guetta – Hey Mama (cena em que a reunião vira festa na casa de Amy)

Fifth Harmony – Work From Home (cena em que Amy e Jessie se pegam)

Garrett Kato – Sweet Jane (Quando Amy fica em casa sozinha, após sua filha brigar com ela)

Airbourne – Runnin’ Wild (quando estão dirigindo às pressas para a votação)

Flo Rida – My House (cena final)