Publicado em Biblioteca

Um Dia de Cada Vez

livro-um-dia-de-cada-vez

Título Original: Faking Normal

Autor: Courtney C. Stevens

Editora: Objetivo LTDA

Ano: 2014

Alexi Littrel e Bodee Lennox são dois adolescentes que possuem um trauma em suas vidas, dois traumas distintos mas muito fortes. Em consequência desses acontecimentos os dois acabam se aproximando, onde um fortalecerá o outro. Ao contrário do post do livro “Desejada” que revelei tudo, nesse prefiro não contar, pois foi esse mistério que me manteve interessada durante toda a trama, só posso lhe adiantar o trauma do Bodee pois é revelado na primeira parte: Seu pai matou sua mãe. Ele já era um adolescente “esquecido e esquisito” na escola, mas com esse acontecimento em sua vida, ele e Alexi aos poucos vão ficando mais unidos pois somente um entende as feridas do outro.

O livro não chega a ser depressivo graça as amigas de Alexi (Heather – a adolescente desinibida e assanhada / Liz – responsável e compreensiva), ao baile da escola, os meninos do time de futebol americano, a irmã mais velha, mandona e cheia de si, uma casa na árvore e um novo sentimento por seu “anjo da guarda” que assim considero o personagem Bodee na história. Ele é o primeiro que tem seu trauma exposto, mas acaba sendo mais forte que a Alexi ajudando-a com o seu próprio.

“Erro da florista ou remetente? Espero que seja da florista. Se você gasta o valor de uma parcela de um carro em uma coisa que morre em uma semana, o mínimo que você pode fazer é aprender a soletrar o nome da garota que vai receber” (Pág. 145)

Como a mãe de Bodee e a mãe de Alexi eram amigas, a mãe de Lex o “adota” para morar em sua casa. Daí passam a se conhecerem melhor e uma amizade diferente e protetora desabrocha. O amor vem em consequência, mas a história não é clichê já que tudo se desenrola devagar e naturalmente. O trauma de Alexi é revelado aos poucos. Não demorou muito para eu perceber do que se tratava, mas a dúvida que paira no ar é: quem foi? Com esse enigma a autora nos prende ainda mais! Amo livros com mistério, e quando foi revelado o ponto principal, é tão chocante quanto o trauma em si. Em duas situações a autora nos faz pensar que é uma pessoa quando na verdade é outra, sendo elas o trauma de Alexi e o “Capitão Letras de Música”, se bem que, esse último eu acertei desde a primeira suspeita… 😉

“É. Essas mentiras, embora sejam muito fáceis de contar, são difíceis de conviver.” (Pág. 160)

Uma curiosidade da autora é que esse  livro, é seu primeiro, e no final da história ela deixa uma mensagem muito importante para o leitor que por acaso já tenha passado pelo mesmo trauma que Alexi. Uma forma diferente de “auto ajuda” sem ser esse o gênero do livro.

TRILHA SONORA

música

Como gosto de unir música a tudo, sejam filmes, livros ou as histórias que conto no blog, a trilha sonora ideal para esse livro (que inclusive ouvi durante a leitura) é:

Miley Cyrus – Last Goodbye